sexta-feira, 1 de julho de 2016

TOP 3: Franquias de adaptações literárias que desandaram completamente


Oi, migos, como vocês estão?
Hoje eu estou aqui para falar um pouco sobre adaptações literárias. Mais especificamente, aquelas tão ruins, mas tão ruins que, em um filme, me fizeram abandonar completamente a ideia de continuar acompanhando-as nos cinemas.
Antes de mais nada, eu gostaria de comentar sobre uma coisa que, quando tive a ideia para o post, me veio à mente e fiquei muito "nossa, será mesmo?". Nos últimos anos, principalmente desde 2011, ano em que o último filme da saga Harry Potter foi lançado, houve um boom de adaptações de sagas literárias juvenis. Um boom muito grande. E, com o sucesso de Jogos Vorazes, o boom foi de adaptações de distopias adolescentes.
Agora, porém, desde que A Esperança: Parte 2 foi lançado, parece que as adaptações de livros assim meio que sumiram dos cinemas. A única franquia que começou mais recentemente foi A Quinta Onda, da qual eu até que gostei, e ainda temos os últimos e coitados filmes de Divergente sendo lançados, mas parece que esse boom murchou. Pode ser só impressão minha, mas acho que esse tipo de franquia, de alguma forma, saturou os espectadores e produtores, e agora nós temos outro boom muito enorme nos cinemas: o de filmes de heróis. Eles invadiram as telonas com tudo, e parece que os outros blockbusters do mercado murcharam, foram eclipsados, estão recebendo cada vez menos destaque, em detrimento de Marvel e DC Comics (não que eu reclame, no caso).
Agora sim, voltemos às adaptações muito péssimas, ou que começaram de forma promissora, mas que também ficaram muito péssimas. Vamos lá?

3. Percy Jackson e os Olimpianos

Essa é a escolha mais clichê possível para se falar sobre adaptações que deram bem errado na vida. Até mesmo o próprio autor dos livros, Rick Riordan, recomendou a professores que não vissem os filmes quando dessem aulas sobre mitologia greco-romana. Mas eles se encaixam perfeitamente na proposta da minha lista: foi uma adaptação tão ruim, mas tão ruim, que, depois que vi o primeiro, peguei um nojo tão grande que não quis ver mais nenhum. Não que eu tenha perdido muita coisa: foi um projeto tão fracassado, que só mais um filme foi lançado antes de a franquia ser largada de vez. 

2. The Maze Runner



The Maze Runner foi um dos maiores sofrimentos cinematográficos do meu 2015. O primeiro longa até que foi bom. Eles mudaram bastante coisa, sim, fazer o quê? Estava aceitável, dava pra engolir. Além do mais, mesmo que os caminhos tenham sido meio tortuosos, eles conseguiram chegar aos mesmos finalmentes que o livro de James Dashner e estava tudo "beleza, que venha o próximo". Aí chegou Prova de Fogo.
Não é frescura de leitor dizer que esse livro foi adaptado muito mal, isso está gritante ao longo de toda a sua duração. Enquanto o primeiro mantém a base original e mexe em umas coisinhas, o segundo mantém umas coisinhas e muda toda a base original, Muitos dos eventos mais loucos do livro foram mudados de uma forma tão desanimadora, que eu não sei nem mensurar.
Mas o pior de tudo foi o final. Enquanto o final do livro traz uns momentos muito "??????????????????" e deixa o leitor muito cabreiro e louco pra ler o próximo, o filme decide tomar um rumo que não só ficou bem ruim, como não foi nem um pouco original (aquele "I need to kill Ava Page" foi 100% Katniss querendo matar o Snow e Tris querendo matar a Jeanine). Se eu fosse James Dashner, teria passado 95% do filme em prantos. 
Por isso, é mais uma das franquias que desandaram nas telonas. O terceiro estava em fase de produção, mas foi paralisado por conta de um acidente muito feio em que Dylan O'Brien, o Thomas, literalmente quebrou a cara (sim, ele fraturou múltiplos ossos da face). De qualquer forma, talvez este eu ainda veja, mesmo bastante desanimado, só para ver (perdoem-me o vocabulário de baixo calão) a grande merda em que vai dar. 

1. Divergente



Divergente está em primeiro do meu Top 3, porque foi uma decepção muito, muito, muito enorme mesmo. Eu gostei bastante do primeiro longa e da maneira como adaptou o livro, mas Insurgente jogou tudo isso no lixo e ainda fez questão de cuspir em cima. É um filme nojento, dá até uns calafrios, e não é ruim só no quesito adaptação: é péssimo também como um filme normal mesmo. 
Outra decisão que contribuiu para que tudo desandasse foi a beleza da decisão de dividir o último livro em dois filmes. Alguém me dê uma explicação plausível pra isso, que não seja "só queríamos ganhar mais dinheiro mesmo"
Desde o primeiro trailer, fiquei tão puto da vida com o rumo que deram para toda a história criada por Veronica Roth (que não é das melhores, mas eu gosto, tá?) que decidi não ver, de jeito nenhum, esse grandessíssimo desastre nos cinemas. E, aparentemente, não fui o único: as bilheterias de Convergente: parte 1 foram um fracasso tão profundo, que o orçamento para o último filme foi drasticamente reduzido, e colocou em risco de, inclusive, sequer ser produzido. Não há melhor termômetro para mostrar aos produtores a caca que eles fizeram com a história. 

E vocês? Têm alguma adaptação literária que decepcionou tanto, a ponto de perderem a vontade até mesmo de ver os próximos?
Espero que tenham gostado, até a próxima ;)

PS. Agora que entrei de férias do colégio, estou preparando vários posts para ressuscitar o blog ao longo do mês. Se você aí achou que tudo estava perdido, por favor, me perdoa e não desiste de mim!

Nenhum comentário:

Postar um comentário